sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Um Beija-flor no jardim da infância













Quando um beija-flor passeia no jardim da infância
Ele se admira nos reflexos dos orvalhos das pétalas das flores

Quando um beija-flor passeia no jardim da infância
Ele olha com plenitude as curvas e as texturas das cores

Quando um beija-flor passeia no jardim da infância
Ele sente a fragrância doce que as flores exalam

Quando um beija-flor passeia no jardim da infância
Ele beija a silhueta dos cones amarelos fertilizando as flores que se amam

Quando um beija-flor passeia no jardim da infância
Ele se alimenta com o néctar servido no cálice da essência

Quando um beija-flor passeia no jardim da infância
Ele sacia seus desejos em poucos segundos num infinito êxtase da inocência

Quando um beija-flor passeia no jardim da infância
Ele sabe que seu contentamento está no sabor de cada sonho realizado por uma criança

Quando um beija-flor passeia no jardim da infância...

Helen De Rose

Nas mesmas mãos que traz o sonho e escreve a obra, o universo manifesta a sua presença através da Luz da Boa Vontade, conspirando a favor de todos aqueles, que levam em sua mente o intento da solidariedade. Aos poetas e todos aqueles que acreditaram neste sonho, meu respeito e admiração.

*Antologia destinada a ajudar uma Instituição de Portugal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...