quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Chão de Giz


Sentimentos soltos no ar...
Minhas asas pousam na saudade do seu olhar
Vejo, numa miragem, os jardins suspensos da Babilônia
Pelas calçadas dessa paisagem surreal
Caminho por um chão de giz
Com todas as fotografias da sua vida
Espalhadas pela alameda dessa esperança
Enfeitada com seus poemas de amor
Jogo confetes para o céu
Fazendo chover em cima do seu nome

Solto fogos de artifícios
Desenhando cascatas para decorar a Lua cheia
Neste instante, você é meu grão-mestre
Fazendo plantações de orquídeas azuis
Para me presentear em todos os anos
Nos meses de outubro, na Lua azul
Buscando-me como uma entidade egípcia
Pelos desertos da sua solidão

Abandone sua camisa de força
E, vista-se de Vênus nessa alfombra de algodão
Nessa noite, serei sua Isis na íris do seu olhar
Antes, tire o véu que cobre o meu olhar
Para consagrar nosso amor
Meus lábios estarão decorados com cerejas
Para adocicar seu coração pulsando em mim
Sinto você em mim! Vivo! Vivo!
Como se eu fosse uma rosa orvalhada nas manhãs
Despetalada por suas mãos
Sou sua dádiva...
Sou sua foz...
Sou sua amada...
Sou tudo o que desejar...
Estarei contigo por onde seu coração me levar...
E, quando a sua saudade for demais, traga seu coração
De volta pra mim...
Porque eu sempre vou te amar...


Helen De Rose



quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Rosa dos Ventos



Nas idades, muitas amizades
Amigos do passado, no presente
Chuvas de verão, mocidades
Repetem-se numa estação
Onde a roda viva sente
As lembranças do coração.

Na rosa dos ventos,
A felicidade sem nome
Busca por um sorriso
Em voltas de renascimentos
Alimentando sua fome
N'árvore da vida do paraíso.

Momentos inesquecíveis
Não precisam de identidades
Permanecem na alma liberta
Voando sobre oceanos invisíveis
Onde alegrias são divindades
Protegendo cada direção deserta.

Momentos que não voltam mais
Tempos onde éramos felizes
E a felicidade nos conhecia
Por nossos cartões postais
Sentimentos inocentes , aprendizes
Afinidades que cada um sentia.

Helen De Rose

*Lançamento em Outubro/2011  - CBJE - Rio de Janeiro




segunda-feira, 12 de setembro de 2011

As madrugadas nascem nas manhãs


Meia noite e um segundo,
No meu quarto solitário,
Iluminado por um candeeiro,
Com sete chamas de velas azuis.
Da cama, olho para a janela.
Relâmpagos clareiam o veludo negro do céu,
Anunciando outra tempestade de verão.
O vento envolve a cortina branca de voal,
Balançando o 'senhor dos ventos',
Pendurado no teto.

O sono não deseja descansar,
Na madrugada da minha alma.
Os trovões reviram meu ventre morno,
Por entre os lençóis floridos de margaridas.

Como uma sonâmbula, vou até a janela
Para sentir a liberdade do vento,
Tocando em minha face porcelana,
Acariciando meus cabelos longos.

Neste instante,
Ouço tua voz me chamar,
Deixando um sensível eco
Nos meus ouvidos.

Enquanto as madrugadas nascem nas manhãs,
Eu sigo a te procurar nas noites da minha alma,
Neste meu sonambulismo,
Até encontrar o portal dos teus sonhos.
Então,
Tua mão segura a minha,
Mostrando toda a paisagem
Que existe em teu coração.

Oh! Madrugada dos amantes!
Guia-me até o teu sol nascente!
Nesta noite que termina sem meu amado.
Ilumina o lugar que nos espera,
E que ninguém mais pode ir,
Somente,
Os olhos do nosso coração.

Enquanto as madrugadas nascem nas manhãs,
Eu ouço tua voz me chamar...

Helen De Rose





segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Ave, Cheia de Graça!



Ave, cheia de graça!
Deus onipotente esteja convosco
Bendita sois entre as mulheres
Bendito é o fruto do vosso ventre
Diante do seu portal de luz
O nascimento do menino Jesus!
Ave, cheia de graça!
Deus onipresente esteja convosco
Bendita sois entre as mulheres
Bendito é o verbo que se fez carne
Diante dos vossos olhos e da sua luz
A vida missionária do homem Jesus!
Ave, cheia de graça!
Deus onisciente esteja convosco
Bendita sois entre as mulheres
Bendito é o seu sofrimento de mãe
Diante do calvário do seu filho na cruz
A morte salvadora do Mestre Jesus!
Ave, cheia de graça!
Pai, Filho e Espírito Santo esteja convosco
Bendita sois entre as mulheres
Bendito é a sua aceitação e glória
Diante do reino da vida eterna e da luz
A ressurreição crística do Senhor Jesus!
Ave, cheia de Graça!
Rogai por nós, filhos humanos
Agora e na hora de nossa passagem
Para a vida eterna, ao lado do Rei Jesus!

Amém.


Helen De Rose


*Lançamento em setembro/2011 - CBJE - Rio de Janeiro




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...