terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Celebre a Vida! (Feliz Ano Novo!)



A vida dança sua presença no ar, 
acorda o dia na alvorada solar, 
celebra a alegria da existência, 
quando a gratidão vive na consciência.

Esta alegria contagia todos os seres vivos, 
os pássaros brincam no céu com cantos conectivos, 
as plantas participam com os perfumes das flores, 
as árvores dão frutos de todas as cores.

Os animais correm livres pelas paisagens, 
as borboletas refletem nos riachos suas imagens, 
os peixes de todas as cores enfeitam os oceanos, 
os ninhos se renovam de filhotes todos os anos.

Existe uma música que nos envolve, 
liberta nossa alma e nos promove, 
ficamos descalços e felizes para celebrar, 
na areia, ao vento, no céu ou no mar.

A celebração da vida não tem hora e nem lugar, 
ela acontece à nossa volta diante do nosso olhar, 
a cada momento ela chama nosso ser, 
só depende da nossa paz de espírito deixar acontecer.

Esta emoção é linda de viver, sentir! 
Façamos um brinde à vida antes de partir, 
só quem passou por aqui viveu esta celebração, 
levou consigo cada momento no seu coração.


Helen De Rose

*Lançamento em 20/01/2013 - CBJE - Rio de Janeiro


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O Menino da Manjedoura



Nasceu tão frágil e pequenino

na pobreza de um simples estábulo
na manjedoura, um humilde menino
lembrando um sagrado retábulo

Pelas mãos do espírito do Natal
a essência de Deus nos revela
que o amor supera todo o mal
e acende nossa fé, diante duma vela

O menino da manjedoura
tem o poder de unir a humanidade
com sua luz e presença vindoura
na manifestação da sua cristandade 

De mãos dadas façamos uma oração
pedindo que a paz traga a esperança
na vida de cada pessoa, de cada nação
no nascimento vital de toda criança

Esperando que os dias sejam melhores
conforme agradecemos, ao badalar do sino
todas as nossas alegrias e nossas dores
diante da manjedoura do pobre menino


Helen De Rose


*Lançamento em 20/12/12 - CBJE - Rio de Janeiro




domingo, 2 de dezembro de 2012

Se todos pudessem ouvir!










Diria que todos podem sorrir
Todos os dias ao acordar
E agradecer por sentir
A vida acontecer no verbo amar

Diria que cada vivência
Cada gesto de amor doado
Alegra o coração e a consciência
Daquele que se sente amado

Diria que na vida também
Passamos por sofrimentos
Mas ganhamos na fé do além
Do infinito desses aprimoramentos

Diria que aprendi mais com a dor
Pois acreditei na vida e na minha missão
E não tem maior dádiva do que o amor
Quando cura a alma e o coração

Diria que todos nós podemos sonhar
Acreditar que somos capazes de viver
Tudo aquilo que pensamos realizar
Com a força inesgotável do nosso querer

Ah! Se eu pudesse ao menos dizer
Diria que minha essência esta no meu despir
Diante dos olhos de ver, no destino do meu ser
Mesmo que o mundo inteiro não possa me ouvir


Helen De Rose




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...