quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Bulevar dos Oitis

Em Araraquara/SP


Existe um lugar encantado na morada do sol
onde as aves migratórias que se alimentam do mel
buscam todos os dias para glorificarem o arrebol
enquanto o verde das folhas cobrem todo o céu

Um lugar onde as almas das árvores se entrelaçam
com seus longos ramos em posição de louvor
homenageando as almas que um dia viveram e lutaram.
Foram voluntárias de uma guerra, guerreiras da dor

Um lugar onde minha alma sente a sutil presença
de todas essas almas entrelaçadas e abraçadas
enquanto meus pés caminham na paz da sua herança
sob as sombras frescas que deixam sobre as longas calçadas

Um lugar onde meus olhos encantados olham para o alto
e meus ouvidos ouvem uma canção de louvor que dali emana.
Uma perplexidade toma conta da mente que fica em sobressalto
aguardando que apareça repentinamente uma figura humana

Um lugar onde meu coração deseja ficar e morar eternamente
sentar no banco de madeira da calçada e esperar as estações do ano
ver no outono as folhas se soltando dos Oitis, levitando docemente
enquanto seus ramos louvam ao céu num simples gesto humano

Existe um lugar chamado 'Bulevar dos Oitis' na morada do sol
e quando olhamos, pela primeira vez, algo acontece em nosso ser
um sentimento de paz nasce deste agradecimento ao homem de prol
lembrando-nos que nossas almas estão unidas à natureza para sobreviver.


Helen De Rose

*Lançado em 20/01/2015 - CBJE - Rio de Janeiro


sábado, 17 de janeiro de 2015

O caminhoneiro e a menina veneno






Em algum lugar no tempo e no espaço...

Um caminhoneiro estava dirigindo por uma estrada deserta, levando uma carga pesada no final da tarde de uma sexta-feira, ouvindo a música "Menina Veneno", cantada pela dupla Zezé De Camargo e Luciano, quando surgiu no seu retrovisor uma pessoa com um capacete preto numa moto vermelha bem grande e envenenada. 

Quando a moto ultrapassou seu caminhão, ele viu que era uma mulher, porque seus cabelos longos e ruivos saíam por debaixo do capacete. Ela estava toda vestida de macacão preto de couro, luvas e botas pretas. Passou por ele, montada sensualmente na moto, igual uma amazona em cima do seu cavalo.

O caminhoneiro até sentiu um arrepio, pensou e sorriu:

-Vixe! Essa é uma 'Menina Veneno'! Segura peão! 

Passaram uns cinco minutos e lá vem a motoqueira novamente, agora, do outro lado da estrada; o caminhoneiro até limpou os olhos para ver se não era miragem. Mas, era real, a motoqueira passou pelo seu caminhão acelerando e ele ficou olhando pelo retrovisor assustado. A 'Menina Veneno' freou a moto e fez a volta, seguindo o caminhão. O caminhoneiro já estava suando frio, quando a moto ficou do lado da sua porta e a motoqueira sinalizava com a mão, pedindo pra ele parar no acostamento. Ele pensou:

- O que essa dona quer comigo agora, será que paro ou não paro? Quer saber? Seja o que Deus quiser!

Logo adiante, ele foi parando o caminhão no acostamento e a motoqueira parou na frente. O caminhoneiro saiu do caminhão e foi se aproximando da moto, enquanto ela tirava o capacete. Agora sim, ele parecia estar vendo uma miragem, porque a beleza dela o deixou paralisado. Sorrindo, ela disse:

- Monta aí, vamos dar uma volta comigo...
- A dona está maluca? Eu tenho hora pra entregar essa carga.
- É rápido, prometo que trago você de volta...
- Mas, pra onde vai me levar?
- Ali na frente tem um lugar, topas?
- Isso é pegadinha? Vou me arrepender?
- Não! Isto é real, quero ver se você tem coragem...
- Ué! Sou Macho! Eu vou, não tenho medo.

Ele fechou o caminhão e subiu na garupa da moto, em segundos a motoqueira chegou num portão de madeira automático e entrou num motel de beira de estrada. Parecia que o quarto já estava pronto para o que ela queria: um abajur cor de carne, um lençol azul, uma cadeira diante da cama com uma gravata vermelha pendurada, uma máquina fotográfica em cima da mesa e um vinho tinto gelando num balde de gelo. Ele estava curioso, foi logo perguntando:

- E agora? Já chegamos, o que a Dona quer?
- Quero brincar contigo, tira a camiseta e senta ali na cadeira...
- A Dona é mandona! Tudo bem, vamos ver até onde vai.

Sentado na cadeira diante da cama, ele observava cada gesto da motoqueira. Ela pegou a gravata vermelha e uniu as mãos dele atrás da cadeira e amarrou forte, sussurrando no ouvido:

- Só vai sair daí quando eu mandar, apenas olhe...
- Tô de olho bem aberto, 'Menina Veneno'!

Ela ficou em pé diante dele e foi descendo o zíper da frente do macacão, desnudando seus seios volumosos, enquanto ele estava atento, engolia a saliva que surgia em sua boca. A menina passava seus mamilos nos lábios dele, oferecendo pra ele chupar. Ele já estava com tesão enorme, queria se soltar e agarrar a motoqueira. Mas, queria ver até onde ia aquela provocação. 

Então ela sentou na cama diante dele e foi retirando o macacão, deixando surgir no meio de tudo sua calcinha de estampa de cobra e ele riu, dizendo:

- Eu disse que tinha veneno em você, menina! Olha aí! Que delícia!

Ela deu um sorriso sem vergonha e continuou tirando o macacão; ficou em pé e aproximou a calcinha pra ele cheirar. O tesão dele era tanto que queria levantar da cadeira, mas, ela o impediu com um beijo nos lábios. Lambeu seu peito e foi libertando de dentro da calça o membro dele que queria participar da brincadeira. Ele pulsava prazer e ela chupou tudinho, enquanto o caminhoneiro gemia ofegante.

Mais uma vez, na cama, ela ficou de quatro pra ele e depois foi retirando a calcinha de cobra, masturbando-se e provocando o caminhoneiro machão, amarrado pela gravata vermelha. Pegou a máquina fotográfica e tirou foto dele excitado, deu vinho para ele beber e deixou escorrer um pouco pelo seu ventre pra ele lamber. Ele pedia:

- Desamarre minhas mãos! Safada!
- Ainda não...
- Quero te pegar de jeito! Gostosa!
- Então tente se desamarrar sozinho...

Ele ficou doido, enquanto tentava desesperadamente se desamarrar, ela deitou na cama e friccionava seu 'sino mole' pra ele ver. Levantando com a cadeira nas costas, o caminhoneiro conseguiu se soltar e foi pra cima dela, com todo o tesão que ele estava sentindo, dizendo:

- Agora você vai ver quem manda aqui, 'Menina Veneno'!

Ele a segurou pelas mãos, enquanto beijava seus lábios, chupava seus mamilos até chegar às penugens que decoravam a derme rosada toda molhada. Ele se deliciou com o leite que escorria do íntimo morno dela. Sem resistir mais, penetrou-a até o fim, enquanto ela pedia mais e mais. A pegada do caminhoneiro era forte demais, ele virou a ruiva de bunda pra cima e viu o leite escorrendo da menina, pingava até no lençol, ela estava em êxtase. Então, ele pegou a máquina fotográfica e tirou uma foto para lembrar depois. Quanto mais ele provava do leite com sua língua, mais ele queria pegá-la por trás. Os gemidos se misturavam com as respirações, enquanto ele se sentia inteiro dentro dela. Antes de gozar, ele tirou e jorrou seu gozo nos lábios da 'Menina Veneno', ele estava pulsando de tesão e ela saboreou lambendo tudo. Loucura total! 

***
Pra onde o caminhoneiro estava indo?
Não sei...
Só sei que, agora, ele está no paraíso!


Helen De Rose

*20/01/15 Lançamento da Antologia Contos Ardentes - Edição Especial 2014 - CBJE - Rio de Janeiro.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Título de Membro Emérito da CBJE



A Câmara Brasileira de Jovens Escritores (CBJE) concedeu-me o Titulo de "Membro Emérito da CBJE", agora sou uma autora credenciada, represento o Estado de São Paulo e a cidade de Sorocaba.
Estou entre autores brasileiros com obras publicadas (e/ou citadas com relevância) em mais de 50 livros da Câmara Brasileira de Jovens Escritores, até 31/12/2014. Os Autores Credenciados, estão autorizados a representar a CBJE em eventos literários, conceder entrevistas ou participar de quaisquer outras atividades socioculturais que requeiram credenciamentos específicos. Esta autorização, tal como a condição de Membro Emérito, podem, também, serem citadas em currículos literários e/ou profissionais (como atividades complementares).

Muito obrigada CBJE pelo reconhecimento do nosso trabalho literário.

Helen De Rose.

Veja os Membros Eméritos:  http://www.camarabrasileira.com/membrosemeritos.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...