quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Eu vejo Você!









Quem fez a noite e as escrituras
Pensou numa forma de ficar
Diante da sua criação e criaturas
No alto do céu uma marca de olhar


Vejo a sua onipresença
Em tudo que nos deixou
Por isso sempre digo essa sentença:
- Adonai! Eu sou o que eu sou! Avatar!

Vejo a sua onisciência
Em cada despertar de alma
Nos humanos de consciência
Revelando segredos nas linhas da sua palma

Vejo a sua onipotência
Na grandeza dos Universos
Sem conseguir dimensionar a existência
Nesses meus pequenos versos

Só pode ter sido o Início
Só pode ter sido o Fim
Daquele que criou todas as coisas
Criou a Lua olhando pra mim!


Helen De Rose


Um comentário:

Agradeço sua atenção.
Bastante proteção em seus caminhos.
Sucesso sempre.
Helen De Rose

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...