sábado, 20 de agosto de 2016

Um coração no oceano, no Clube de Autores


Estou disponibilizando mais um livro no Clube de Autores. Agora ficou mais fácil de adquirir. Indique para seus amigos e amigas. Clique no título a seguir:

Um coração no oceano é uma coletânea de poesias, poemas, prosas, pensamentos e mensagens.

"(...) Helen De Rose nos brinda com um livro que não se propõe a nos incutir o tosco relativismo, muito comum nos dias de hoje, em análises sobre a transmutação das facetas humanas, pelo contrário, sua obra nos incita a caminhar conscientemente pelos meandros da intersubjetividade. Desejo ao caro leitor uma proveitosa leitura, sinta na alma o quanto estamos mergulhados num mar fantástico de emoções, aqui tão bem descrito em 'Um coração no oceano'. (...)" por Ronaldo Honorio.

"(...) Helen é uma poetisa que tinge as folhas brancas da vida com potencialidade, com romantismo, com seriedade. Uma guerreira da palavra, assim como é em sua vida de luta pelo bem dos seus entes. Em especial, Marina, seu anjo na Terra. Essa é a maior e mais digna missão de uma mulher, mãe e escritora. Sábio o leitor que adentrar ao mundo de Helen de Rose e seus versos caminhando aos corações nos oceanos da vida! (...)" por Ledalge.


Agradeço sua leitura.

Helen De Rose.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

A Lua azul do Norte sagrado


O Sol nasce sob o signo de escorpião
Na ‘terra negra’, na ‘terra do Norte’
Iluminando as margens do Rio Nilo
Alimentando os lírios azuis egípcios
Exalando suas fragrâncias sagradas
Lembrando o aroma do cabelo de Isis
Deusa do amor e dos rituais sobre asas
Dos matizes dos azuis do seu amado Osíris
Das treze partes do seu corpo encontrado
Mumificado pela magia de Anúbis
Chamado por encantamentos purificados
Para retornar vivo das sombras da morte

O dia já se faz tarde no horizonte do Egito
E o pôr do Sol abre passagem para a noite
O céu traz com ele a luz da noite, a Lua grávida
Com os olhos do seu filho amado Hórus
Protegido pelo falcão da ressurreição
Enquanto que os azuis dos lírios do Rio Nilo
Tingem de azul a Lua cheia sagrada do Egito
Lembrando por todos os séculos futuros
O ritual de passagem do povo egípcio
Do nascimento dos mistérios e magias
Berço secreto do esoterismo iniciático

A noite se deita no reflexo do Rio Nilo
Enfeitando as águas com o brilho das estrelas
Formando um lençol de contas brilhantes
Enquanto a Lua azul descansa no seu leito
Presenciando tudo o que está em cima
Sacramentando tudo que está em baixo
Pirâmides, Esfinges, Sarcófagos, Luxor
Eternizando uma civilização e suas Dinastias
Todos os segredos que ali ainda sobrevivem
Por quanto tempo durar esta misteriosa magia
Nos oráculos secretos da natureza universal

Helen De Rose




quinta-feira, 28 de julho de 2016

Troféu Delicatta - Personalidades 2016


Evento realizado pela Editora Delicatta, neste sábado, 23/07/2016, no Clube Lar Druzo Brasileiro em São Paulo. Convidada por Luiza Moreira, Editora Chefe.






























































Vídeo da Apresentação das Personalidades 2016. Evento promovido pela Editora Delicatta.


terça-feira, 19 de julho de 2016

Noite de Posse, Honrarias e Homenagens - Academia Luminescência Brasileira (ALUBRA)



Neste sábado, 16/07/2016, às 19:00hs, no Hotel Premium em Campinas, a Academia Luminescência Brasileira esteve reunida em solenidade para receber os Novos Acadêmicos indicados por outros Acadêmicos, para receber e fazer honrarias e homenagens.




Momento emocionante, no qual recebi das mãos da Vice Presidente Elisabeth Zanin a "Jóia Acadêmica", concedida ao Acadêmico que com suas ações e iniciativas transforma a comunidade ao seu redor; é a "Láurea do Intelectual" com capacidade de levar luz aos que carecem de sabedoria. Agradeço a indicação do meu nome.





Confreira Antonia Carli Bonicontro Ambrosio, minha indicada, Josete Dante e eu.




Confrade Frederico Salvo, meu indicado.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Ausência (entre parênteses)



Deitada nesta linha pulsante da vida,
eu entrego meu corpo cansado,
com todas as minhas lutas em vão,
alimentadas pela ilusão de um sonho,
que um dia vi acontecer nos teus olhos.
(Uma luz nos envolveu rapidamente,
enquanto o amor sorriu para nós,
transformando nossa vida numa só.)

Deitada nesta linha pulsante do amor,
eu entrego meu espírito magoado,
com todos os sentimentos do meu coração,
silenciado pela minha visão marejada,
que um dia vi sair da tua emoção.
(Um sentimento único, sem explicação,
em cada gesto, ao som da nossa respiração,
no descanso do êxtase do nosso amor.)

Nesta ausência de mim mesma,
a noite ficará mais serena com a presença da Lua,
e o dia mais iluminado com cada nascer do Sol.
Eu estarei entregue na paz de não ter nada,
nem aqui ou em qualquer outro lugar.
(Afinal, os parênteses podem ser retirados
sem alterar o sentido da sua vida, sendo 
dispensáveis, apenas um acessório ínfimo.)

Helen De Rose

*Lançamento em 20/06/16  - CBJE - Rio de Janeiro.


quinta-feira, 23 de junho de 2016

Insurreição!


Um anjo nasceu da tua nuca
e, encantado, ouvia o timbre da tua voz.
Era um canto que sublevava
pelos quatro cantos da Terra.
Momentos em que o coração
parecia sair para fora da boca.
Sentimentos tresmalhados,
quando a ira resumia tua presença.
Veemência! Consequência! Urgência! Insurgência!

Não há mais como voltar atrás,
o que está feito, está feito.
Chegou o momento de reagir,
de acordo com o instinto insubmergível.
Diante das insanas tempestades,
sobrevivem sobre o sangue derramado.
O luto na bandeira, o fogo no símbolo
são as manifestações das almas feridas.
Acção! Reacção! Libertação! Insurreição!

O Planeta canta a revolta
herdada por quem já morreu.
Não há como escapar da fúria
renascida na mente humana.
O poder está em desvantagem
diante de milhões de mãos dadas.
Ninguém poderá calar a voz
que acorda o anjo no céu.
Direto! Intelecto! Circunspecto! Insurrecto!

Helen De Rose

*Lançamento em 20/06/2016 - Rio de Janeiro - CBJE.


domingo, 5 de junho de 2016

O pó que sai da minha mão

Kate Bush

Um sentimento sem mim

Uma falta de ser assim

Sem pesos e medidas

Sem significado e porquês

Palavras interrompidas 

Sou apenas silêncio

Em meio as minhas dúvidas

Nem sei se vou ou se fico

Sou uma metamorfose ambulante

Uma mutante em sensações 

Uma alienígena hermafrodita

Dos meus recônditos espaços

Das minhas inquietações constantes

Reconhecendo a alma alheia

Com todos os seus subterfúgios

Interesses secretos e dissimulações

Intolerância me invade

Pela desonestidade

Daqueles que se acham espertos

Nem sabem eles

Que por mim são enterrados

Nas profundezas dos patifes

Insanos desalmados

Em pele de cordeiro

Lobos sedentos de poder

Sua sentença já está feita

Pela lei do Universo

Das minhas mãos

Só saem o pó

Das sobras do seu ser


Helen De Rose

*Lançamento em 20/05/16 - CBJE - Rio de Janeiro


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...