O beijo da morte



A noite é uma criança sem medo,
é um olhar em segredo,
debaixo do véu escuro do luto, 
esperando por um segundo astuto. 

A morte é uma criança sem receio, 
é um grito vindo do meio 
de um cubículo sem saídas, 
enquanto chamas tiram as vidas. 

O beijo é uma criança sem temor, 
é o estímulo que propaga o calor 
em corpos amontoados pelo chão 
depois da tragédia do clarão. 

A criança é um filho perdido 
no meio da noite, sucumbido 
pelo beijo da morte inesperada, 
na festa que o destino prepara. 


Helen De Rose

*Boate Kiss 27/01/2013 - Santa Maria/ Rio Grande do Sul

*Antologia lançada em 20/08/2013 - CBJE - Rio de Janeiro.



Comentários

  1. Helen faz tempo que por aqui não venho, desculpe-me é a cabeça que esquece os caminhos, hoje lembrei-me de sua linda casa e vim te ler um bocadinho. Este poema é magistral, forte mas belo, beijos Luconi

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradeço sua atenção.
Bastante proteção em seus caminhos.
Sucesso sempre.
Helen De Rose