segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Alma Viajante












Alma viajante
Doa-me suas asas
Quero voar
Para um mundo distante

Voar para a liberdade dos céus
Olhando a paisagem dos corações
Despindo-me dos transparentes véus
Caídos nas terras das ilusões

Alma viajante
Leve-me daqui
Pra onde desejo ir
Nessa saudade pulsante

Deste tecido que cai no chão
Borboletas surgem em cores
E pousam em minha mão
Trazendo-me os polens das flores

Alma viajante
Proteja-me dos perigos
Alivia meus sofrimentos
Com sua voz perseverante

A existência são fragmentos
Unidos por laços eternos
Envoltos no corpo dos pensamentos
Fecundados nos úteros maternos


Helen De Rose


*lançamento em 10/12/10 - CBJE - Rio de Janeiro



3 comentários:

  1. q belo poema querida!!
    obrigado pela visita e por tornar-se seguidora do meu blog!!

    bom final de semana!!

    ResponderExcluir
  2. Estimada Amiga e Ilustre Poetisa Helen,

    É sempre um enorme prazer ler suas maravilhosas poesias.
    Este me diz muito, já que sou um eterno viajante, e em Bangkok me encontro.
    Adorei.
    Aproveito para lhe desejar as maiores felicidades para o novo ano que dentro de dias entra, e nos continue a maravilhar com seus poemas.
    Saúde, Paz e Amor sáo meus sinceros votos.

    ResponderExcluir
  3. Helen,

    Voce tem o dom de encantar atraves das palavras, teu blog é maravilhoso... parabéns e obrigada pela visita...
    beijos no coração

    Mariangela

    ResponderExcluir

Agradeço sua atenção.
Bastante proteção em seus caminhos.
Sucesso sempre.
Helen De Rose

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...