sexta-feira, 1 de abril de 2011

Aceita-me como eu sou


Chovia uma garoa fina lá fora, cobrindo o asfalto preguiçosamente. 

Através da janela toda embaçada, via as folhas caindo de uma frondosa paineira, enquanto o vento envolvia seus galhos. O dia foi nublando meus olhos, enquanto choravam uma despedida. 

Uma pequena borboleta amarela brincava em volta da roseira que era da minha avó materna. Nessa manhã, com mais de vinte rosinhas brancas sorrindo para mim.

O tempo leva de nós as estações em ciclos intermináveis, deixando saudades salutares. Este mesmo tempo anuncia as transformações da natureza, agora para o outono, transformando a nossa natureza interna em algo melhor. 
Logo adiante, a rua da minha casa ficou silenciosa. Pessoas tristes caminham pela calçada protegidas com um guarda-chuva. 

Um amigo partiu durante a madrugada. Talvez, ele encontrou no sono uma porta de saída desta vida repleta de provações. Ele dependia de todos para sobreviver. 

"- Aceita-me como eu sou, olhe sempre para meus olhos e veja além do meu corpo físico", ele me dizia, quando sentado em sua cadeira de rodas, lia um livro de Sidney Sheldon. 

O destino quis que ele não crescesse de tamanho, porque seus ossos eram frágeis como cristais. Entretanto, sua pequenez física não impediu que ele fosse um dos grandes homens que tive o privilégio de conhecer.

Sua deficiência apenas me fez refletir o quanto desejamos ser aceitos por todos. O quanto desejamos ser valorizados por todos. E, se, por algum motivo não nos sentirmos assim, fazemos de tudo para conseguir esta aceitação. Mesmo que isso nos tire a razão ao gritarmos aos quatro cantos do mundo, mesmo que isto coloque em jogo a nossa reputação; todos os dias desejamos provar a nós mesmos que somos aceitos pela maioria. Precisamos ter aquela tão desejada popularidade. Chamamos a atenção de todos. De certa forma, somos todos deficientes de alguma coisa que pode ser: física, mental ou espiritual. 

Nesse dia, onde até as nuvens choravam, perdi meu pequeno amigo deficiente físico, que me ensinou grandes lições de vida. Aprendizados recebidos por várias estações do tempo em que ele estava aqui. Tenho certeza que ele escolheu partir, nesta transformação da natureza para o outono, porque ele adorava ver as folhas voarem ao vento. Era uma forma dele imaginar sua liberdade diante da natureza divina.
Tenho certeza que ele está entre as folhas, agora, sentindo o frescor do vento nesse voo presente em outra dimensão.

Onde quer que você esteja meu querido amigo, leve contigo estas palavras: 

- Do meu coração para o seu coração, receba minha amizade incondicional.



Helen De Rose

(este texto é dedicado para meu amigo Baddini)

*lançamento em 15/04/2011 - CBJE - Rio de Janeiro.



5 comentários:

  1. *...♥...*...♥...*...♥...*...♥...*...♥...*...♥...

    Deus sempre se alegra quando nós ousamos sonhar. Na verdade, somos bem parecidos com Deus quando sonhamos. O Mestre se entusiasma com novidades. Ele se encanta em derrubar o antigo. Ele escreveu o livro tornando o impossível possível.
    Exemplos? Cheque o Livro.
    Pastores de oitenta anos não costumam enfrentar Faraós... mas não conte isso a Moisés.
    Pastores adolescentes geralmente não lutam com gigantes... mas não conte isso a Davi.
    Pastores que trabalham à noite não costumam ouvir anjos cantarem nem ver Deus em um estábulo... mas não conte isso ao grupo de Belém.
    E certamente não conte isso a Deus. Ele fez uma eternidade ao possibilitar o vôo de seres presos à terra. E ele fica bravo quando as asas das pessoas são aparadas.
    **************
    Belo post.

    Excelente fim fim de semana, bjos no ♥.

    *...♥...*...♥...*...♥...*...♥...*...♥...*...♥...

    ResponderExcluir
  2. Gosto de lamber o sentimentos das palavras, sentir o real sabor de tudo que me rodeia e vejo, amo voce que escreve com saborea e temperos, mil beijos !!!

    ResponderExcluir
  3. Que lindooooo amiga, como sempre, encantando-nos com suas palavras mágicas... bom dia!!!!

    ResponderExcluir
  4. Temos todos que, em algum momento, aprender a olhar e ver além das aparências!

    Belo amiga!

    Abraços renovados!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo belo trabalho poético. abraços

    ResponderExcluir

Agradeço sua atenção.
Bastante proteção em seus caminhos.
Sucesso sempre.
Helen De Rose

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...