quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Hóstia negra


O ritual inicia-se
com profanação,
uma blasfêmia
cantando o luto,
ofertando pó
para voltar ao pó.
No altar,
uma vela preta
derrama o choro
da sua luz,
no momento
da consagração,
quando a fé
ajoelha-se diante
da hóstia negra.
Sozinho,
sobre um lençol,
um corpo padece
os calafrios
e alucinações
do êxtase
que toma conta
de suas entranhas,
perdendo todos
os sinais vitais.
A morte é um farol
que procura na imensidão,
a visão
de quem deseja
a destruição.



Helen De Rose


*Editora CBJE - 20/10/2011- Rio de Janeiro




2 comentários:

  1. A morte tira toda a seriedade á vida.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Lindo.
    Como dar a vida à paz da ida.
    Obrigado pela visita ao palavrasdemesa.blogspot.com;
    Abraços...

    ResponderExcluir

Agradeço sua atenção.
Bastante proteção em seus caminhos.
Sucesso sempre.
Helen De Rose

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...