terça-feira, 28 de agosto de 2012

Marca d'água


Numa folha de papel
deixo cair meu perfume 
com essência de jasmim.
Sobre a superfície umedecida
vou desenhando tua imagem, 
tuas linhas ficam em relevos 
nos traços do grafite
e as sombras vão cobrindo 
tuas margens, 
que saem serenas 
do meu pensamento,
no final,
escrevo teu nome,
porque passei o dia todo 
pensando em ti.

Deitada na cama 
coloco a folha contra a luz,
tu és a marca d'água
que ficou em meus olhos,
tomou conta 
dos meus pensamentos,
do pulsar do meu coração
e de todo meu ser.
Uma verdade
que não pode ser 
falsificada em mim,
nem disfarçada 
no relevo da minha
retina ocular.





Helen De Rose

* Lançamento em 20/10/2012 - Rio de Janeiro - CBJE


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Flor de Lis



Cabe uma grande emoção
Nos espaços do meu sentir lascivo
Pulsando ritmado com meu coração
Entre uma lágrima e um sorriso

Da alegria sublime de te encontrar
Entre um verso, um poema e uma página
Nas palavras conjugando o verbo amar
Entre um sorriso e uma lágrima

Só me resta nesse sonho: "brincar de viver"
Sonhar agora com um amor correspondido
Enquanto o sol desejar amanhecer
Entre uma lágrima e um sorriso

Dos olhos marejados que lhe sorri
Dos lábios molhados que te diz:
- Receba meu beijo levado pelo colibri
Nas fantasias desse poema flor de lis

Helen De Rose



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...