segunda-feira, 3 de abril de 2017

Lançamento do meu sétimo Livro.


Olá Amigas e Amigos, é com alegria que estou lançando meu sétimo livro: "A Cabala da Pirâmide Invertida", através do site Clube de Autores. Um livro de autoconhecimento, que muitos leitores estavam esperando por seu lançamento. Eu preparei este livro por vários anos, através do meu trabalho, pesquisas e conhecimentos que adquiri através do estudo desta Cabala numerológica. Acesse o link e conheça mais sobre estes estudos.

Abraço meu,

Helen De Rose.

Adquira no link: https://clubedeautores.com.br/book/232001--A_Cabala_da_Piramide_Invertida#.WOKi7fkwjIV

quinta-feira, 16 de março de 2017

Tentação de Dom Casmurro


Oh! Flor do céu! Oh! Flor cândida e pura!*
Encontrei-te no meio do meu paraíso,
No inferno do sanatório, loucura!
És rosa branca dos meus sonhos paradiso

Oh! Menina flor! Oh! Doce Inocência!
Subtrai a paz dos meus desejos insanos,
Eu! Meu purgatório da consciência,
Meus olhos te desnudam, sonhos profanos

Capitu! Alma de menina, minhas sinas!
Sou homem maduro que tu alucinas,
Das minhas entranhas nasce um canalha

Lutando contra sua pureza, tentação!
Aniquilando minh’alma, extrema-unção!
Perde-se a vida, ganha-se a batalha!*

Helen De Rose

(*versos de Machado de Assis, do seu soneto inacabado.)
 
*lançado em novembro de 2016 / CBJE - Rio de Janeiro.


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Sorriso Iluminado!


O sorriso 
aproxima as pessoas. 
Se elas estão tristes, 
encontram nele 
o conforto. 
Se elas estão sozinhas, 
encontram nele 
o abraço. 
O sorriso 
é um gesto renovador 
de ânimos. 
Quando sorrimos 
logo ao amanhecer, 
parece que o dia nos recebe 
comemorando 
nossa presença. 
O sorriso 
é o nosso cartão de visita 
felicitando 
nossos desafios diários. 
Não deixe de sorrir 
um dia sequer, 
porque o seu sorriso 
pode fazer milagres 
inesperados! 
Sorria!

Helen De Rose

* Antologia lançada em Novembro/2016


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Da Minha Carência


Uma mão carecente abre a porta da minha insanidade. Amarra todo o meu coração num laço dependente. Dizendo que seu amor sente minha saudade. E deseja amar o meu passado e futuro no presente. Minha carência está na história de vida que carrego. Por tudo aquilo que me faltou um dia. Alguém carinhoso para carregar no colo o meu ego. Viciando minha mente naquilo que ela confia. Acredito nesse louco sentimento sagrado. Mesmo que perdure por um breve momento de atenção. Só não quero sentir um vazio descontrolado. Quando me encontro diante da solidão. Já esperei muito das pessoas nessa vida. No fim de um túnel onde não vi ninguém. Tive que procurar minha própria saída. Da vida sai feliz quem consigo estiver bem.


Helen De Rose

Do meu livro : Uivam as lobas.

Adquira aqui: Clube de Autores

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Burlesco

Dita Von Teese

Lá está ele na frente da tela
um cara que procura por algo
um sonho perdido no tempo
uma fantasia surgida no alto
de um simples movimento

De repente, ela surge na sua frente
trazendo dois leques de plumas
no meio de colares de pérolas
com dois pingentes de runas
em cada mamilo fremente

Ela mexe as plumas iguais asas
para mostrar sua linda calcinha
com babados delicados de rendinha
rebola o quadril e vira de costas
mostrando onde está suas rosas

O moço se ajeita na cadeira
enquanto ela se aproxima
e mexe na sua cabeça de cima
chacoalhando seus volumosos seios 
com sua visão fixa e faceira

Abre uma champanhe gelada
sorri de forma insinuante
bebe no gargalo e molhada
senta no colo do moço amante
e derrama champanhe nele

Ele nem acredita no que vê
a língua macia dela se mistura
com os arrepios da sua pele
deixando-o louco nesta altura
como se assistisse o 'cine privé'

A moça parece tão maluca
deixa marcas de batom na nuca
arranca os colares e fica nua
veste a calcinha na cabeça
do moço, agora, inteiro paralisado 

Ela pensa que ele está passando mal
pega os leques de plumas brancas
abana as cabeças de baixo e de cima
aspira um fio das plumas e espirra
caindo no colo do moço com suas ancas

Ui! Que encaixe mais ligeiro!
O moço bonito fruiu e estremeceu
enquanto ela virou os olhos pro ar
levantou com um rebolado brejeiro
abriu a porta, saiu, sem dizer adeus.

Helen De Rose


Adquira aqui: Clube de Autores
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...